22 de jan de 2012

Quem quer abrir uma loja de Motopeças?

Gostaria de contar aqui uma experiência pessoal minha, que foi abrir uma loja de Motopeças, e dividir as coisas que aprendi com isso, para quem sabe ajudar alguém que esteja pensando em se aventurar numa empreitada dessas.


Comecei a montar a minha loja no final de 2004, ela foi inaugurada em fevereiro de 2005, e fechou as portas em dezembro daquele mesmo ano. Mas antes de contar como ela fechou, vou contar como foi o processo de abertura da firma, depois de contato com fornecedores, montagem da loja, rotina de funcionamento e dicas para se dar bem no negócio.


Abrindo uma Firma
Abrir uma empresa não é uma tarefa fácil. A princípio eu pensei em trabalhar "clandestinamente", mas logo vi que seria impossível, pois todos os fornecedores exigem CNPJ e Contrato Social, e os Bancos exigem ainda mais documentos, então o jeito foi correr atrás de legalizar a firma o mais rápido possível.


O processo todo começa na Junta Comercial e na Receita Federal do seu Município. Nestes locais você vai obter o Contrato Social, CNPJ e a Inscrição Estadual, não necessariamente nessa mesma ordem. Para dar entrada no pedido destes documentos é necessário fornecer o endereço da firma, o que significa que neste momento você já deve ter em mãos o contrato de aluguel do ponto comercial no qual pretende se instalar.  Eu pensei em registrar a firma no endereço da minha casa, mas isso não dá certo, acredite. Então o jeito é alugar um imóvel, legalizar a firma, e então começar a fazer o estoque, o que nos leva para a parte dois:


Estoque
Essa é a lição mais crucial de uma loja de peças, seja ela de motos, carros, ônibus, liquidificadores, etc: É PRECISO TER UM AMPLO ESTOQUE! Isso significa que você tem que ter todas as peças da CG 1976 até a 2012, da tampinha da rebimboca da parafuseta da YBR 2003, que não é compatível com a rebimboca da YBR 2005... se você quiser ganhar dinheiro, precisa ter todas as peças de todos os modelos/ anos de todas as motos que existem  no mercado, e para isso é preciso de capital ($$$), muito capital. 


Não subestime esta etapa, pois o único jeito de fazer dinheiro num negócio desses é vender muito, e o único jeito de vender muito é ter muito estoque. Nesse pequeno detalhe reside o fato que levou ao fechamento das portas da minha loja: eu acreditei que algumas dezenas de milhares de reais eram suficientes para fazer um bom estoque, mas eu estava errado. A verdade é que um bom estoque de motopeças deve ter um investimento de centenas de milhares de reais, acredite. Eu desaconselho abrir um negócio de motopeças se você não tiver um bom capital guardado.


Conheço pessoas que começaram de baixo, com pouco investimento, mas são pessoas que muitas vezes tinham imóvel próprio, não pagavam funcionários, pois contavam com a ajuda de esposas, filhos, irmãos e, o que é o mais comum, começaram primeiro como oficina, oferecendo serviços, e depois foram montando a loja aos poucos. Pela minha experiência e pela pesquisa que fiz, montar uma oficina antes de começar a vender peças é uma boa opção, uma vez que os serviços oferecidos têm um bom valor agregado, e o investimento inicial é baixo, porém o tempo para começar a faturar é mais longo.


Fornecedores
Para montar o seu estoque há duas opções básicas de fornecedores: atacadistas e fábricas. Cada uma dessas opções tem vantagens e desvantagens. Vejamos:
- O atacadista é como um grande supermercado de peças, com bastante variedade, baixo valor mínimo para compras (em torno de R$ 500,00), e que te permite comprar um pouquinho de tudo, ou seja, 10 piscas de Titan, 5 de YBR, 2 de XT, e por aí vai. A principal desvantagem é que os preços são cerca de 80 à 100% mais altos do que nas fábricas, e algumas vezes você recebe produtos que já chegam riscados ou sujos, pois passam anos parados no estoque do atacadista antes de serem vendidos.
- Comprar da fábrica pode ser um pouco complicado, pois o valor mínimo para compras é bem mais alto do que do atacadista (de mil a dez mil reais ou mais por compra, mas isso pode variar), e você só pode comprar quantidades mínimas definidas pela fábrica, ou seja, 100 piscas de Titan, 100 piscas de YBR, 100 piscas de XT (entendeu agora porque você não encontra pisca de XT para vender em qualquer loja?), e isso muitas vezes torna-se inviável para o comerciante. As vantagens são: preço e qualidade garantida dos produtos, que geralmente chegam em boas condições.


Nos dois casos você precisará fazer um cansativo cadastro, fornecer referências (ou seja, outros empresários que falem bem de você) e pagar à vista. Alguns fornecedores tem a seguinte política: três compras de valor x em menos de seis meses devem ser pagas à vista, e as próximas podem ser faturadas em 30, 60 e 90 dias. Caso atrase algum pagamento, o processo recomeça: mais três compras à vista para poder comprar faturado de novo. Se você ficar mais do que um determinado número de meses sem comprar nada, precisa fazer um novo cadastro e o processo volta ao início.


A loja
A localização do ponto é fundamental. O recomendável são ruas de grande movimento, nas quais seja permitido estacionar. É bom ter estacionamento na frente da loja. Não é necessário se preocupar com a decoração do ambiente, pois o cliente só quer saber de duas coisas: se você tem a peça que ele precisa no estoque, e se ela é mais barata do que na concorrência. Espalhar peças e acessórios mais caros pela loja ajuda nas vendas. Bom atendimento também. Outro ponto que eu destacaria é uma ter uma fachada bem chamativa, mas isso vale para qualquer negócio.


Oficina
Oferecer serviços de oficina ajuda muito nas vendas, sem dúvida, mas isso também tem seus contras. Caso a oficina pertença a loja você vai precisar ter um ou dois funcionários trabalhando nela (mais custo), e você terá que dar garantia de todo o serviço que for executado em sua oficina, e isso, meu amigo, pode dar uma dor de cabeça daquelas. Se a oficina for de um mecânico autônomo, os seus custos serão menores, mas ainda assim os clientes vão querer que você dê garantia sobre o serviço do mecânico, que não é teu funcionário, e isso também da dor de cabeça, então é sempre bom avaliar os prós e contras de ter uma loja-oficina.


Investindo
Pra finalizar, eu recomendaria re-investir na loja, na forma de estoque, todo o lucro dos primeiros anos, e boa parte do lucro dos anos seguintes, quanto o negócio já estiver consolidado e estável. Como eu disse, o estoque é o que vai te fazer ganhar dinheiro, e tendo estoque, sua loja jamais vai quebrar, a não ser que alguma catástrofe aconteça.


Isso é o básico. Ainda está interessado? Quer saber mais? Eu posso responder perguntas na seção de comentários.

13 comentários:

williamcross disse...

olá Amigo, bom dia.
Descobri seu blog recentemente e estou gostando muito das historias e acabo me identificando muito com elas. Estive lendo sobre sua experiencia como empresário no ramo, pois bem, tenho muito interesse de montar uma motopeças aqui em minha cidade inclusive ja fiz ate um plano de negocios no final do meu curso da faculdade. Tambem sou empresario tenho restaurante, mas a paixão duas rodas fala mais alto, gostaria de trocar umas ideias com vc a respeito... sobre qual tamanho do empreendimento seria necessário, pra nao jogar grana fora saca?! quais os tipos de peças mais usadas etc.. são duvidas simples mas que podem render muito. Qualquer coisa pode me responder por email williamcross69@hotmail.com, gostei do blog ta de parabens, abraço.

William

A. Bergantini disse...

Olá, William,

Eu posso te dar dicas sim, claro! Só peço que você me dê alguns dias, pois estou viajando e com acesso a internet muito restrito.

Abraços.

Pb. Marcio Alves disse...

Olá A. Bergantini...

Também me interessei pela sua experiência como revendedor de moto peças.
Estou abrindo uma loja no ramo, e confesso, tô meio temeroso. Já contactei alguns fornecedores (no meu caso comprar de fábrica tá fora de cogitação), e eles ligam direto querendo marcar visita. Não encontrei ainda um fornecedor de pneus Pirelli. Saberia informar-me um? Meu estado é o RJ capital. Qual valor investirei de início ?
abraços...

Marcelo disse...

Amigo, li seu relato, e gostaria de receber dicas conselhos sobre o negocio de moto peças.

Tenho intenção de abrir uma loja no ano que vem, e gostaria de ter um feedback de pessoas que já trabalharam no ramo.

aguardo seu contato

eusomarcelo@hotmail.com

Abraço!

Marcelo disse...

Olá amigo!

Li seu relato, e gostaria de dicas, de você que já trabalhou no ramo.

ano que vem pretendo começar um negocio de moto peças, queria saber de lista inicial de compras, peças, ferramentas.

abraço.

contato: eusomarcelo@hotmail.com

Gustavo Sentinaro Morgado disse...

parceiro !
to abrindo uma loja de peças em Salvador em parceria com a oficina de um amigo
gostaria se possível, se vc tiver o contatos dos teus fornecedors...
e como meu capital inicial é pequeno ( eu sei que vai ser dificil ) mas eu preciso fazer uma lista do que comprar ! oq é prioridade !
vc pode me ajudar !?
obrigado

Renildo Nascimento disse...

Olá Amigo estou prestes a abrir uma loja de motopeças com oficina.primeiramente Eu trabalho com moto a mais ou menos 15 anos como mecanico na oficina do meu pai, trabalhamos com todo tipo de moto de 50cc a 1000cc e por ai vai, vou te falar um pouco do meu projeto, como já sou do ramo e tenho uma certa visão de mercado Eu investi em um grande estoque variado, temos peças de XL 82,sahara, CG de 83 pra cima,titan, de honda temos um grande estoque, ybr,xtz, xt, todas suzuki até a 1300, resumindo..... investi muito nessa parte do estuque variado para que o cliente possa encontrar o que quer dentro na loja, já sou um cara muito conhecido no ramo, tenho a grande vantagem de não pagar a mecanico porque é Eu e meu irmão, caixa vai ser minha irmã, e ainda tem o outro irmão mais novo como ajudante, vamos ter bons preços pelo fato de grande parte desse estoque que compramos foi de uma loja que feixou e compramos bem baratinho e vamos conseguir colocar um preço melhor do que o da concorrencia, montei minha oficina toda no padrão honda, com elevadores, paineis de ferramentas especiais, maquina de limpeza de bico, scanner, graças a Deus esta tudo organizado, estou abrindo sem dever nada pra ninguem, tudo foi comprado á dinehiro, meu problema esta sendo o ponto comercial no momento, quero um ponto no meu bairro, onde tem uma das maiores movimentações do moto da cidade, sem contar que é onde Eu sou bastante conhecido, resumindo.... minha despeza de inicio é ponto e 2 funcionarios como vendedor, o que você acha do meu projeto e qual q probabilidade de dar certo? OBS: estou disposto a trabalhar de domingo a domingo pra ver meu comercio crescer. Desde já agradeço pela postagem e saiba que esta ajudando a muita gente, parabens pelo blog e fique com Deus e que Deus te abençõe.

Messias disse...

Gostei do blog,tirei da cabeça este interesse,dá mais trabalho do que dinheiro......

alex magnata disse...

Ola nobre amiga desde ja agradeço por compartilha tua experiencia , sem duvida o mundo de motopeças é lucrativo principalmente aqui onde moro ,sou de Arapiraca Alagoas cidade que possui o maior numero de motos do estado eu diria ate do nordeste,meu sonho é investir neste ramo , possuo um imóvel boa localização espaço e é um imóvel comercial porem nao entendo nada do ramo de moto,nao tenho a minima noção de como começar quero fazer um curso de mecânica de motos mais aki ta enviável existe a possibilidade de eu abrir um negocio mesmo sem saber da mecânica e como poderei ter acesso a informações básicas desde onde comprar peças quais as peças que mais vendem resumindo estou so com o sonho me falta orientaçao , por favor so preciso de uma dica pois quero começar a caminhar.obrigado mais uma vez por ter contado sua historia.(macedocred@hotmail.com)

Mundial Tours disse...

Olá, tenho meu próprio imóvel em frente a uma av. muito movimentada,conheço varias pessoas que melhoraram de vida por isso fiquei interessado em abrir uma loja de moto e queria saber valores de investimento e de lucro e mais dicas no caso do imóvel ser meu.

marcosofthard disse...

Se desejar criar uma loja virtual grátis, conheça o www.gloja.com.br - nele você cria sua loja virtual sem nenhum custo.

Paulo Henrique disse...

Bom dia amigo.
Faço faculdade de administração e, quanto ao que você disse a respeito de estoque, acho que se equivocou. No meu curso, e acredito que em todos os cursos de adm a política é estoque mínimo. Lembre-se que estoque demanda espaço, o que gera custos. Também vale lembrar que peças são produtos frágeis em sua grande maioria, ou seja, uma esbarrada de um funcionário numa prateleira e pronto, lá se vai uma lanterna.
Minha dica pra você é que estude a respeito de planejamento da cadeia produtiva, tente estabelecer prazos para seus fornecedores, afinal eles não podem monopolizar as decisões, negócio é uma ação unilateral, as duas partes devem sair ganhando.
Pesquise também sobre Just-in-Time, tenho certeza que você não vai se arrepender. Espero que não fique ofendido, não é essa minha intenção, mas meus professores de logística usam a seguinte citação: "acumular estoque para solucionar problemas com a demanda é um aspecto de administradores incompetentes".
Mais uma vez, espero que não se ofenda. Fica a dica, pesquise sobre o assunto, principalmente sobre JUST-IN-TIME.

A. Bergantini disse...

Pois é, Paulo Henrique, a teoria diz que devemos trabalhar com o Just in Time. Conheço essa teoria de longa data, mas reafirmo que ela não funciona para motopeças, principalmente se a loja estiver nas regiões mais distantes dos grandes centros, como no Norte e no Nordeste do Brasil. Os fornecedores ainda não tem capacidade para enviar peças em um curto espaço de tempo e a baixo custo, e o dono da motocicleta não vai ficar 15 dias com ela na garagem, esperando a sua peça chegar. O que ele vai fazer é correr pra loja mais próxima, e comprar a peça do seu concorrente, pois ele precisa da moto "pra hoje". Abraços!